Quietus

Quietus

The culprit, you act before thinking
Caught in your ignorant sin
And lying to your own reflection
You thought you could hide.

Deprived of my own innocence denied…

The infinity of recurring torment
Your comeuppance!

See, hear the torture inside
Devouring what was left of my pride
You thought it’s not going to happen to you
Thought you could hide.

Deprived of my own innocence denied…

The infinity of recurring torment
Your comeuppance!

Dwelling in a mind
Mixed up and your regret
Has spread over the sea.

Deprived of my own innocence denied…

The infinity of recurring torment
Your comeuppance!

Dwelling in a mind
Mixed up and your regret
Has spread over the sea.
Quietus

O acusado, você age antes de pensar
Pego em seu pecado ignorante
E mentindo para sua própria consideração
Você achou que poderia se esconder

Privado de minha própria inocência, negada

A infinidade do tormento recorrente
Sua punição merecida

Veja, ouça a tortura interior
Devorando o que restou de meu orgulho
Você pensou que não iria acontecer com você
Pensou que poderia se esconder

Privado de minha própria inocência, negada

A infinidade do tormento recorrente
Sua punição merecida

Habitando uma mente
Misture-se e seu lamento
Se espalha por todo o mar

Privado de minha própria inocência, negada

A infinidade do tormento recorrente
Sua punição merecida

Habitando uma mente
Misture-se e seu lamento
Se espalha por todo o mar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s