Run For A Fall

Run For A Fall

Do not use the past as an alibi
For all of your deficiencies always standing by

Face your negligence, do not fool yourself
Shortcomings will soon appear for weakness shows itself

Blind from your success and all of the excess
Deaf from the praise you had

Don’t cry out of self pity in forcing your way through
For I will not be vulnerable to slander made by you

Blind from your success and all of the excess
Deaf from the praise you had

In a misty veil, misplaced
Where castles in the air will be no longer seen
As something out of reach
In time the dream will be erased
So many things will never be the way they seemed
And pride will have it’s fall at last

(Her eyes fell while the shame
Was written on her face
When she realised that her failures
Could never be undone again)

You did not notice the manipulated hand
That overshadowed your thoughts all those years
That made you insecure
You did not notice the ancient shifting sand
That pulls you down into an everlasting shame
You will never be able to fight, never be able to hide
Run for a fall, you’d better run

Blind from your success and all of the excess
Deaf from the praise you had

In a misty veil, misplaced
Where castles in the air will be no longer seen
As something out of reach
In time the dream will be erased
So many things will never be the way they seemed
And pride will have it’s fall at last
Corrida Pelo Perecer

Não use o passado como um álibi
Por todas as suas deficiências sempre a postos

Encare sua negligência, não engane a si mesmo
Falhas logo aparecerão para a fraqueza se mostrar

Cego por seu sucesso e por todo o excesso
Surdo pelos aplausos que você tinha

Não chore por pena de si mesmo em forçar seu caminho
Por mim eu não serei vulnerável às calúnias feitas por você

Cego por seu sucesso e por todo o excesso
Surdo pelos aplausos que você tinha

Em um véu nebuloso, mal colocado
Onde castelos no ar não serão mais vistos
Como algo fora do alcance
Com o tempo o sonho será apagado
Então tantas coisas nunca serão do jeito que elas pareciam
E o orgulho terá sua queda afinal

Os olhos dela derramam-se enquanto a vergonha
Foi escrita em sua face
Quando ela compreendeu que suas falhas
Nunca poderiam ser desfeitas outra vez

Você não notou a mão manipulada
Que obscureceu seus pensamentos por todos esses anos
Que o fez inseguro
Você não notou a ancestral areia movediça
Que o puxou para baixo em fraude perpétua
Você nunca será capaz de lutar, nunca será capaz de esconder
Corra pelo perecer, é melhor você correr

Cego por seu sucesso e por todo o excesso
Surdo pelos aplausos que você tinha

Em um véu nebuloso, mal colocado
Onde castelos no ar não serão mais vistos
Como algo fora do alcance
Com o tempo o sonho será apagado
Então tantas coisas nunca serão do jeito que elas pareciam
E o orgulho terá sua queda afinal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s